A medicina e a neurociência vem desenvolvendo inúmeros progressos e entendimentos do funcionamento do cérebro humano.

Hoje temos conhecimentos fantásticos nesta área, nos mostrando detalhadamente os processos químicos e fisiológicos através dos quais as informações são trocadas e armazenadas no cérebro, projetando-se através dos dendritos e sinapses nas extremidades dos neurônios.

No entanto apenas por meio de estudos práticos e experimentais observa-se que a intensidade da emoção associada a um acontecimento ou a uma informação.

Quanto mais intensa a emoção associada ao acontecimento ou a uma informação, mais intenso o registro, ou memória emocional associada, podendo gerar um aprendizado mais rápido e efetivo.

No processo de gravação de informações no cérebro, dois fatores são determinantes: o nível de intensidade emocional e as imagens associadas ao fato.

Ao estudar alguma matéria ou alguma apresentação, tente sempre associar as informações a alguma emoção (alegria, tristeza, …), dessa forma o registro dela será muito mais intenso. Um exemplo: Quantos carros prata você viu pela rua hoje? Mas agora, se um carro prata tivesse caído de uma ponte na sua frente, provavelmente você jamais iria se esquecer deste carro prata. Parece meio simples, mas é dessa forma que nossa mente funciona ao registrar informações.

Por isso fica nossa dica para você, sempre tente associar emoções quando você estiver que decorar algo e/ou se preparar para alguma apresentação, desta vez você se lembrará do discurso com muito mais facilidade, igual a lista de compras.