Ivan Izquierdo, uma das maiores autoridades em neurociência da América Latina, com 78 anos, 22.794 citações em periódicos, 710 artigos publicados e 60 premiações, deu uma entrevista para o Jornal A FOLHA de São Paulo na segunda semana do mês de junho de 2016.

Atualmente, Izquierdo coordena o Centro de Memória do Instituto do Cérebro na PUC-RS. Seus estudos buscam entender os diferentes tipos de memória.

Na entrevista, ele diz que não acredita em métodos que prometem apagar memórias de fatos traumáticos do passado e desta forma eliminar comportamentos indesejados no presente.

Um fato traumático nada mais é do que um acontecimento carregado de grande emoção que causou uma marca muito forte na mente e irá influenciar o comportamento do indivíduo por toda sua vida. Eles surgem principalmente até os 11 anos de idade. Por exemplo, um CALA a BOCA na fase da infância pode causar o MEDO DE FALAR EM PÚBLICO na fase adulta desta criança. Um outro exemplo é o caso das fobias a algum bicho, como barata, aranha, etc…. devido a acontecimentos onde o medo foi muito intenso nesta fase primordial da vida.

Nesta entrevista, Ivan diz que não acredita ser possível apagar uma memória do passado, até porque a mesma informação é guardada em várias regiões do cérebro, e também que os estudos da neurociência avançaram muito e superaram as práticas da Psicanálise que funcionam apenas como exercícios estéticos.

Trapped: mysteries of the mind

Um outro aspecto interessante é quando fala que acredita nos processos de ressignificação por meio das terapias cognitivas comportamentais, onde podemos dar um novo significado para o acontecimento traumático do passado que dá origem ao comportamento indesejado no presente, mas ao mesmo tempo diz não compreender o que é este tal de mente INCONSCIENTE, onde fica o inconsciente, como cientista não consegue identificar, tudo o que conhece é a memória que ali está registrada no cérebro.

No entanto, a denominação CONSCIENTE e INCONSCIENTE são apenas formas de se referir à dimensão desta memória que pode ser lembrada ou não. Por exemplo, você pode se lembrar do que almoçou ontem, desta forma podemos tornar esta memória CONSCIENTE.

Por outro lado, se tentarmos lembrar o que aconteceu quando tínhamos 1 ano de idade, provavelmente não conseguiremos. Neste caso dizemos que existe uma memória guardada na nossa mente, porém não conseguimos lembrar, logo se trata de uma memória INCONSCIENTE.

Segundo Ivan é possível dar um novo significado às memórias traumáticas do passado, porém para que isso ocorra é necessário lembrar essas memórias, torná-las conscientes. É neste ponto que as técnicas comportamentais permitem que o indivíduo traga suas memórias traumáticas do INCONSCIENTE para o CONSCIENTE para que então possa modificar seu significado. A técnica ainda permite que todos os registros mentais decorrentes de um trauma também sejam modificados, e desta forma sua manifestação no comportamento do adulto perca sua força.

O autoconhecimento vem do entendimento das origens dos comportamentos indesejados na vida, como depressão, insônia, dor de cabeça, estresse, ansiedade e tantos outros que perturbam a vida das pessoas. Uma vez entendendo suas causas, criar um novo significado com o conhecimento e o desejo do adulto e assim, evitar a manifestação dos sintomas em sua vida.

Entrevista completa: CLIQUE AQUI